Pular para o conteúdo principal
Publicado em 8, Sep 2021 por economia_obser…
Pessoa manuseando um tablet
Publicações

Mercado reduz estimativa de crescimento do PIB brasileiro

O mercado revisou para baixo as estimativas de crescimento do PIB, para quase todos os horizontes da pesquisa. A expectativa agora é que a atividade econômica avance 5,15% em 2021. O comportamento pessimista dos agentes reflete o resultado negativo do PIB divulgado na semana passada pelo IBGE, com retração de 0,1% no segundo trimestre, frente aos três primeiros meses do ano. Os números vieram um pouco aquém do esperado pelo mercado, refletindo sobretudo os resultados negativos da agropecuária e da indústria de transformação – a última ainda sofrendo alguns impactos da cadeia de suprimentos. Há um sinal de alerta no mercado frente à instabilidade política, à crise energética e pela inflação em patamares elevados.

PIB

 

O IPCA sofreu novo reajuste nas expectativas, com valor de 7,58% no fechamento deste ano. As novas bandeiras tarifárias na energia elétrica, a escalada dos preços dos combustíveis e gás de cozinha, somada ainda aos efeitos climáticos adversos na produção de alguns alimentos, vêm sendo os principais vetores da inflação. Há o risco elevado inclusive da inflação deste ano contaminar a inflação do ano seguinte, como já antecipam as estimativas do mercado para o ano de 2022, com IPCA em 3,98%, acima da meta estabelecida pelo Banco Central (3,50%).

Em detrimento da expectativa de maior inflação, o mercado realizou novo ajuste para cima na expectativa sobre a taxa básica de juros (SELIC) para 2021 e 2022, cuja mediana atingiu, respectivamente, 7,63% e 7,75% ao ano. Além das preocupações internas, no cenário externo o mercado vem observando também o aumento no nível de preços nos EUA, que pode antecipar a redução dos estímulos econômicos do Banco Central americano (FED).

Já as expectativas do câmbio também foram revisadas para cima, apresentando desvalorização do real. A previsão é que a moeda americana feche 2021 sendo cotada a R$/US$ 5,17. Para o próximo ano, a taxa de câmbio está sendo estimada em R$/US$ 5,20.

Para maiores informações acesse o boletim abaixo: